Summit discute o cenário da vigilância sanitária no mundo

Por em setembro 19, 2017

Um panorama global da regulação sanitária nos dias atuais. Este foi o tema das apresentações na primeira manhã da Global Summit on Regulatory Science 2017. A conferência reúne representantes de todo o mundo e tem como objetivo discutir a inovação tecnológica na área da saúde e parcerias para aumentar a integração da regulação e da vigilância de produtos para a saúde.

Um dos destaques da manhã foi a apresentação do chefe do escritório de medicamentos da Agência Europeia de Medicamentos, Hans-Georg Eichler, sobre os desafios atuais para a vigilância dos medicamentos já disponíveis no mercado.

Farmacovigilância

De acordo com Eichler, a vigilância de medicamentos – a farmacovigilância – está passando por um momento de revisão dos seus métodos e, por isso, deve concentrar esforços nos dados reais sobre possíveis danos que os medicamentos podem causar aos usuários. Ele destacou também a necessidade de as agências de regulação terem uma postura mais ativa na busca dos eventos adversos desconhecidos, causados por medicamentos disponíveis no mercado.

Segundo Eichler, há uma diferença entre riscos inerentes, previstos durante as fases de pesquisa, e prejuízos reais que podem ser sentidos por um paciente.

Desafios da regulação na África

Outra apresentação importante na primeira manhã da conferência foi a do professor do Departamento de Farmacologia Experimental da Universidade de Port Harcourt, da Nigéria, Orish Ebere Orisakwe. Ebere apresentou os desafios de saúde na África subsaariana e chamou a atenção para o problema da contaminação da água e da comida por metais pesados na região. Segundo ele, o crescimento do uso de equipamentos tecnológicos e a falta de uma política clara sobre os resíduos trazem impactos para a saúde na região desses países. Para Ebere, um dos maiores desafios para a saúde pública nos países da região subsaariana é a gestão do lixo tóxico e dos contaminantes, que exigem regulação e fiscalização mais efetivas e coordenadas.

Durante a manhã, o representante da Autoridade Europeia para Segurança de Alimentos, o representante do Instituto de Ciência e Saúde do Japão e a representante da Anvisa, Meiruze Freitas, também realizaram apresentações.

Regulação sanitária no Brasil

Meiruze Freitas abriu a seção de apresentações com um panorama da regulação sanitária no Brasil, uma das mais amplas do mundo, lidando com alimentos, medicamentos, produtos para saúde, agrotóxicos, cosméticos e produtos saneantes.

A Global Summit vai até a próxima quarta-feira (20/9). Na programação, estão previstos temas como novos métodos e técnicas de investigação, análises utilizadas para suporte à decisão regulatória e regulação da saúde baseadas na ciência.

Confira a programação completa.

*Informações da Anvisa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *