Senadora se queixa de divergências de dados e descumprimento de leis da saúde

Por em maio 6, 2015

A senadora Ana Amélia (PP-RS), chamou a atenção para o descompasso nas informações fornecidas pelo Datasus, que reúne dados sobre as diversas doenças em tratamento no Sistema Único de Saúde (SUS), e pela Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), no que se refere às doenças cardiovasculares.

Segundo a entidade que congrega os cardiologistas, 50 mil pessoas morrem por ano de doenças cardiovasculares no país. Já o Datasus afirma que são 27 mil vitimadas anualmente por estas doenças.

A senadora informa ainda que os dados divergem no que se refere à insuficiência cardíaca e isso, segundo Ana Amélia prejudica não apenas a elaboração de políticas públicas para a prevenção, como o próprio tratamento da doença.

Outro problema observado pela senadora diz respeito ao tratamento do câncer e ao descumprimento da chamada Lei dos 60 Dias. O Congresso aprovou projeto que determina que o tratamento da doença deva começar até dois meses corridos após o diagnóstico da doença.

Mas segundo dados obtidos, 43% dos 12 mil pacientes diagnosticados tiveram este prazo de 60 dias extrapolado, disse Ana Amélia ressaltando a importância da aceleração do tratamento para obtenção de cura:

— Sabemos que a prevenção, mas sobretudo o tratamento na hora adequada são fundamentais para cura. Quanto antes a doença for diagnosticada, mais cedo o atendimento especializado pode ser iniciado e maiores as chances de ampliar a recuperação desses pacientes.

Outra reclamação da senadora Ana Amélia é com relação ao descumprimento da lei que garante a reconstituição da mama retirada por mastectomia. Ela também exige que esse direito seja respeitado.

(Informações da Agência Senado)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *