Publicação do CFM mostra consequências do subfinanciamento da saúde

Por em agosto 8, 2014
Levantamento divulgado em julho pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) denuncia que o gasto per capita dos governos federal, estaduais e municipais com a saúde de cada habitante é de R$ 3,05. A conseqüência do subfinanciamento são hospitais lotados e, como ocorreu em julho, fechados. Sem recursos para continuar funcionando, o Hospital Central da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo se viu obrigado a fechar a emergência por 30 horas entre os dias 23 e 24 de julho. Só reabriu após receber uma ajudar emergencial do governo paulista. Em apoio à Santa Casa, o plenário do Conselho Federal de Medicina (CFM) aprovou uma moção, em que pede o reajuste da Tabela SUS, entre outras medidas. Essas são algumas das notícias publicadas na edição de julho do Jornal Medicina, que pode ser lido aqui.
Apesar de o Ministério da Saúde ter se negado a informar aos Conselhos Regionais de Medicina o local de atuação dos intercambistas do Mais Médicos e o nome de seus tutores e supervisores, conselhos regionais têm obtido, na Justiça, o acesso a esses dados. Recentemente, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul obtiveram decisão favorável nesse sentido, que se somou à vitória semelhante obtida anteriormente pelo Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Sul. O CFM recorreu ainda à Justiça para derrubar resolução do Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional, que permite aos fisioterapeutas realizar e interpretar exames complementares. A ação ainda tramita, mas até o momento, a justiça tem reconhecido as razões do CFM.
A edição de julho também traz o resultado do levantamento mais recente do site www.escolasmedicas.com.br, que contabiliza 141 faculdades de medicina do país. A matéria também mostra que a presidente Dilma foi a que mais abriu escolas médicas, o que compromete a qualidade dos médicos formados no Brasil. Como forma de aperfeiçoar a prática médica, o CFM aprovou 2.074/14, que estabelece nova regulamentação para procedimentos diagnósticos de anatomia patológica. O CFM também estuda aprovar normas que tratem da segurança do paciente e instalou em julho uma Câmara Técnica para estudar o assunto.
Outra ação do CFM que beneficia a sociedade é a campanha contra o desaparecimento de crianças, que agora poderá ter o apoio da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). O assunto foi tratado em reunião entre representantes do CFM e da CNBB e será levado ao papa Francisco.
 Informações sobre a eleição 2014 para a escolha dos conselheiros federais na gestão 2014/2019 também estão disponíveis na edição de julho do Jornal Medicina. Nela, o médico poderá saber quais são as chapas que estão concorrendo em seu estado, assim como as datas do pleito, entre outros dados. Veja em PDF.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *