Parecer estabelece o reparo transcateter valvar mitral como terapia não experimental

Por em fevereiro 1, 2017

Diante do relatado pelas sociedades científicas interessadas, o procedimento de reparo transcateter de valva mitral com clipede mitral deve ser considerado terapia não experimental.

É o que estabelece o parecer número 49/2016, publicado pelo Conselho Federal de Medicina.

No entanto, deverá ter acompanhamento periódico pelo CFM a cada 2 (dois) anos, por até (cinco) anos para confirmar os resultados de sua aplicabilidade clínica e segurança, conforme previsto na Resolução CFM 1.982/2012, devendo então ser reavaliado por uma câmara técnica especifica, que emitirá parecer a ser julgado pelo pleno do CFM para aprovação definitiva.

Leia o documento na íntegra, clicando aqui.

*Informações do CFM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *