Novo Manual de Capacitação das Comissões de Ética Médica é lançado pelo Cremesp

Por em maio 10, 2017

A quarta edição do Manual de Capacitação das Comissões de Ética Médica foi lançada na plenária do Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp), no dia 5 de maio, contando com a presença de conselheiros e delegados da Casa. Iniciativa do Centro de Bioética do Cremesp, o Manual destina-se à homogeneização do trabalho dessas instâncias que oficialmente representam o Conselho dentro de hospitais e unidades de saúde.

Durante o evento, Mauro Aranha, presidente do Cremesp, enfatizou a importância da continuidade de um projeto iniciado em 2003 – ano em que foi finalizada a primeira versão do Manual. “A quarta edição chega num momento de concretude dessa iniciativa, com um maior apelo e uma forma mais impactante de transmissão de conhecimento às Comissões, que vêm crescendo em número e em qualidade no Estado”.

Na mesa de abertura, ao lado de Aranha, estava a delegada metropolitana do Cremesp, Lisbeth Afonseca Ferrari Duch, coordenadora do Grupo de Capacitação às Comissões de Ética Médica (Gacem), no decorrer da produção da quarta edição do Manual, e o conselheiro Reinaldo Ayer de Oliveira, coordenador do Centro de Bioética, que ressaltou o trabalho coletivo de criação, desde a primeira edição da obra.

“Depois de anos do lançamento do primeiro manual, percebeu-se a necessidade de ampliar o rol de casos, adaptando-os às novas realidades do exercício da profissão médica, sempre seguindo a lógica de usar como base casos reais retirados a partir de sindicâncias no Conselho e no nosso dia a dia de trabalho”, destacou Ayer, relembrando a participação fundamental na empreitada, desde seu início, de Sérgio Gomes de Souza, delegado metropolitano do Cremesp, falecido em 2012.

Na sequência, apresentou os membros da nova formação do Gacem, grupo que agrega delegados escolhidos entre as 25 Delegacias Regionais e nove Metropolitanas do Conselho.

Gacem

O primeiro manual do GACEM surgiu da necessidade de melhorar o fluxo e o trabalho das Comissões de Ética Médica em São Paulo, que não contavam com um norte de atuação – algumas eram consideradas como “proativas”, enquanto outras, “reativas” e, mesmo, “inativas”.

A partir da percepção do trabalho essencial de levantamento de questões envolvendo queixas contra médicos em seus próprios locais de ocorrência, o Cremesp direcionou esforços à realização de livros, cursos, e eventos a tal público de apoio.

Além de Lisbeth Afonseca Ferrari Duch e Sérgio Gomes, fizeram parte do primeiro Gacem, o pediatra Gabriel Ozelka, que coordenou o grupo e o Centro de Bioética até 2012; o cardiologista Max Grinberg, delegado metropolitano do Cremesp; e o sanitarista Moacyr Perche, à época, conselheiro do Cremesp.

Para a elaboração da atual versão “repaginada” foram adicionados à equipe Reinaldo Ayer de Oliveira, coordenador do Centro de Bioética, e os delegados do Cremesp Nabil Ghorayeb, Alice Leiko Fukazawa, Marly Alonso Mazzucato, Maria Luiza R. de Andrade Machado; Mário Mosca Filho; Maris Salete Demuner, Enrico Supino e Jarbas Simas.

*Informações do Cremesp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *