Novo edital para seleção do Programa Mais Médicos

Por em fevereiro 6, 2015

O novo edital para selecionar profissionais para atuarem no programa Mais Médicos está em fase de concorrência entre os candidatos que se inscreveram. Como eles podem apontar até quatro municípios onde querem atuar e muitos devem escolher as mesmas cidades, regras de desempate foram definidas pelo Ministério da Saúde.

O processo seletivo vai levar em conta vários critérios, como título de Especialista em Medicina de Família e Comunidade, experiência na Estratégia Saúde da Família e participação em programas do governo federal, entre outros.

O secretário de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde do Ministério da Saúde, Heider Pinto, explica que a população só tem a ganhar com esses profissionais que são capacitados em saúde da família. “O especialista em saúde da família, ele é especialista em 80% dos problemas que uma pessoa adoece ao longo da vida. Com esses critérios, o programa, ele tentou valorizar mais os profissionais que tenham mais perspectiva de continuarem mais tempo no município”, explicou.

O ministro da Saúde, Arthur Chioro, reforça o critério que o profissional com registro no Brasil tem preferência para atuar no programa Mais Médicos. “O médico com CRM brasileiro vai poder identificar, ao longo das três chamadas, até 12 municípios nos quais ele gostaria ou poderia potencialmente desempenhar suas atividades. Então, só depois disso se abre para os médicos brasileiros formados no exterior sem o CRM validado, na sequencia para os médicos estrangeiros e, por fim, lançando mão naquela vaga em que nenhum profissional médico tenha escolhido, a cooperação com a Organização Pan-Americana.”

Nesta primeira etapa, o candidato que se inscreveu no programa Mais Médicos concorre somente com aqueles que optarem pelos mesmos municípios. Quem não for selecionado vai ter outras duas oportunidades para escolher as cidades, nos dias 23 e 24 de fevereiro, e depois nos dias 17 e 18 de março. Para saber mais, acesse o site do Ministério da Saúde.

(Informações do Ministério da Saúde)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *