MPF/RJ: hospitais passarão por auditoria devido a má gestão

Por em abril 5, 2016

Em reposta ao pedido do Ministério Público Federal em Campos, o Departamento Nacional de Auditoria do SUS (Denasus) irá realizar auditorias em sete hospitais do município devido às graves irregularidades encontradas pelo MPF. Em onze inspeções coordenadas pelo procurador da República Eduardo Santos de Oliveira, em abril, maio e junho de 2015, foram observadas graves irregularidades nas unidades hospitalares, como a má gestão e desvio de recursos da saúde oriundos da União.

As auditorias do Denasus são um dos pedidos da ação civil pública movida em 2015 pelo MPF contra a prefeita Rosinha Garotinho e o secretário de Saúde Fransico Arthur de Souza Oliveira (processo n°Processo nº0074441-49.2015.4.02.5103).  No processo, é detalhada a situação da rede pública de saúde no município como caótica, com problemas tanto de ordem formal, relativos aos instrumentos legais do SUS, quanto de ordem material, evidentes na precária infraestrutura voltada à execução dos serviços de saúde. Entre as irregularidades mais graves encontradas estão a ausência de médicos que deveriam estar de plantão, falta de medicamentos básicos como paracetamol e amoxicilina e inúmeros pacientes sendo atendidos em macas nos corredores, além de obras que deveriam ter sido entregues, paralisadas.

“As inspeções foram realizadas em diversos municípios abrangidos pela Procuradoria da República com sede em Campos dos Goytacazes para que houvesse a total abrangência da situação na área de saúde”, afirma o procurador da República Eduardo Santos de Oliveira, responsável pelas inspeções do MPF.

As auditorias do Denasus devem ocorrer ainda neste primeiro semestre de 2016.

*Informações da Procuradoria da República no Rio de Janeiro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *