MPF quer que seja garantido tratamento oncológico em quatro cidades do litoral paulista

Por em outubro 3, 2014
O Ministério Público Federal em Caraguatatuba quer que seja garantido o tratamento oncológico, principalmente para os casos de câncer de mama, nos municípios de Caraguatatuba, Ilhabela, São Sebastião e Ubatuba. No último dia 23, a procuradora da República Maria Rezende Capucci se reuniu com os secretários de Saúde das quatro cidades para discutir os  problemas de atendimento aos pacientes na região.
Os secretários informaram que há dois meses o hospital de São Sebastião, vinculado ao Hospital São Francisco em Jacareí, deixou de realizar as primeiras consultas relacionadas ao tratamento contra o câncer. Segundo o que foi relatado, o atendimento oncológico foi centralizado em Jacareí, devido ao não aumento dos repasses de verbas estaduais para o Hospital São Francisco. Dessa forma, os pacientes do litoral norte são obrigados a se deslocarem até o Vale do Paraíba para serem atendidos.
Além do problema para iniciar os tratamentos, há também dificuldade para diagnosticar a doença, uma vez que as cotas para exames de mamografia e, principalmente, de ultrassom nos AMEs (Ambulatório Médico de Especialidades) não atendem toda a demanda nos municípios. Todos concordaram, então, que um aumento das cotas para esses exames poderia melhorar o atendimento na região do litoral norte.
PEDIDOS. O MPF requer que os municípios informem as cotas de exames de cada um nos AMEs, a demanda atendida e não atendida, fila de espera e funcionamento dos exames de mamografia e ultrassom em cada secretaria de saúde. Além disso, os secretários municipais deverão marcar reunião com a secretaria de Saúde de Jacareí e com a Diretoria Regional de Saúde para buscar o aumento das cotas dos municípios para os exames especificados e, em especial, para solicitar o aumento dos valores repassados para o Hospital São Francisco.
(Informações da Procuradoria da República no Estado de S. Paulo)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *