MPF apura restrição de idade para realização de exames de mamografias de rotina pelo SUS

Por em outubro 23, 2014

O Ministério Público Federal (MPF) do Rio de Janeiro instaurou inquérito civil para analisar suposta restrição de idade para realização de mamografias de rastreamento nas rotinas para prevenção do câncer de mama no Sistema Único de Saúde (SUS). As atuais diretrizes do SUS recomendam a realização do rastreamento mamográfico a cada dois anos para mulheres na faixa etária de 50 a 69 anos. Para as mulheres de 40 a 49 anos, a recomendação é o exame clínico das mamas, sendo a mamografia recomendada apenas em caso de alteração desse exame ou para mulheres com risco elevado de câncer de mama.

“Embora as diretrizes do SUS estejam baseadas em evidências científicas, é importante expor a questão e esclarecer a sociedade sobre a proposta do poder público para o rastreamento do câncer de mama, levando-se em consideração os atuais déficits na atenção básica que podem dificultar a realização do exame clínico regular e de qualidade nas mulheres na faixa etária entre 40 e 49 anos”, explica a procuradora da República Marina Filgueira.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), a incidência da doença é relativamente rara antes dos 35 anos, mas acima desta faixa etária a incidência cresce rápida e progressivamente.

O câncer de mama é a neoplastia maligna mais comum entre as mulheres e responsável por 20% dos diagnósticos de tumor maligno no país. A estimativa nacional de incidência do câncer de mama entre as mulheres passou de 49,4 mil casos para 57,1 mil, entre 2009 e 2014, um aumento de 13,4%, de acordo com o Inca. (Informações da Procuradoria da República no Estado do Rio de Janeiro)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *