MP quer informações sobre berços compartilhados em maternidade do Ceará

Por em setembro 15, 2015

O Ministério Público do Estado Ceará vai instaurar procedimento administrativo para obter informações do Hospital Geral Dr. César Cals sobre o compartilhamento de berços por mais de um bebê no berçário da unidade. A situação foi exposta ontem (14) pelo Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos de Serviços de Saúde no Ceará (Sindsaúde Ceará), que fotografou três bebês de mães diferentes acomodados em um mesmo berço.

O procedimento administrativo será instaurado por meio da Promotoria de Justiça de Defesa da Saúde Pública. Para a promotora Isabel Porto, além de poder causar dano à saúde dos bebês, o ocorrido fere os direitos humanos. “O Estatuto da Criança e do Adolescente é muito claro quando fala na priorização, no respeito e na dignidade. Isso é uma afronta e se insere também na esfera dos direitos humanos”, disse Isabe.

Ontem, em nota, a assessoria de comunicação do hospital informou que o governo do estado, responsável pela gestão da unidade, está concluindo uma reforma na maternidade e no setor neonatal, que passarão a ter 36 leitos de médio risco e 20 leitos na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal. A nota acrescenta ainda que uma segunda unidade, o Hospital Maternidade José Martiniano de Alencar, funciona como apoio e retaguarda do hospital Dr. César Cals, com 24 leitos de alojamento conjunto e com 10 leitos de média complexidade.

*Informações da Agência Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *