Justiça manda Saúde de Aparecida de Goiânia internar idosa em UTI

Por em abril 12, 2016

O juiz Roberto Bueno Olinto Neto, da comarca de Aparecida de Goiânia, ordenou que secretária de Saúde Municipal local, Vânia Cristina Rodrigues Oliveira, providencie, no prazo máximo de cinco horas, uma vaga em unidade de terapia intensiva (UTI) para internação da paciente Maria Braunidia Barbosa, de 75 anos, na rede pública ou privada, sob pena de prisão civil. A idosa está internada no Centro de Atendimento Integrado à Saúde (Cais) Nova Era há cerca de uma semana, com insuficiência respiratporia grave causada por descompensação cardíaca e com indicação também de neoplasia no pulmão. A decisão, em mandado de segurança como pedido de liminar, foi tomada no sábado (9), durante os trabalhos do plantão forense na comarca.

Representando a mulher, o Ministário Público do Estado de Goiás (MPGO) sustentou que, apesar da indicação médica e da urgência do caso, a unidade de saúde informou não haver vaga nos leitos de UTI de suas dependências. Ao se manifestar, o magistrado observou que houve deliberado descumprimento do direito à saúde da paciente, por ato omissivo da autoridade impetrada. “Verifico a evidência de sua urgência, por se tratar de uma pessoa idosa e enferma, que depende de imediata internação em UTI, a fim de garantir tratamento médico adequado, devido ao grave estado de saúde”.

Para o juiz Roberto Bueno Olinto Neto, “se a rede do Sistema Único de Saúde (SUS) não dispõe de vaga, a autoridade impetrada deve providenciar a internação imediata em UTI da rede particular e arcar com os custos respectivos, mas jamais se omitir como vem fazendo, porquanto a saúde, principalmente de uma pessoa idosa e debilitada fisicamente, por várias enfermidades, não pode esperar por prazo indeterminado”.

Na decisão, o juiz observou, ainda, que caso a liminar não seja cumprida no prazo estipulado, o oficial de justiça encarregado da diligência cumpra a ordem de prisão civil por desobediência, “que desde já fica decretada, encaminhando a impetrada à Delegacia de Polícia onde deverá permanecer sob custódia até a efetivação da liminar”. Por descumprimento, foi fixada multa diária de R$ 10 mil. De acordo com o juiz, a liminar já foi cumprida e a paciente está na UTI. 

*Informações de Lílian de França – TJGO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *