Justiça condena ex-gerente dos Correios por fraude no plano de saúde da empresa

Por em julho 6, 2015

O ex-gerente de Saúde dos Correios Marcos da Silva Esteves foi condenado pela Justiça Federal a 11 anos e quatro meses de prisão e ao pagamento de R$ 1,2 milhão por prejuízos causados à estatal. O réu foi condenado por crime de peculato e extravio de documentos em um esquema de fraude no plano de saúde da empresa.

O golpe foi descoberto e desarticulado em 2013, durante a Operação Titanium, deflagrada pelo Ministério Público Federal (MPF) e pela Polícia Federal (PF). O desfalque, segundo o MPF, foi superior a R$ 7 milhões.

De acordo com informações divulgadas hoje (6) pelo MPF, o procurador da República Sérgio Luiz Pinel Dias, responsável pelo processo, defendeu a condenação do ex-gerente a penas maiores, mas referendou a sentença.

“Os fatos apurados ao longo da Operação Titanium são gravíssimos, e essa primeira condenação, em que todos os crimes imputados pelo Ministério Público Federal foram confirmados pelo juízo federal, é um passo importante para a punição dos envolvidos”, disse o procurador, em nota.

O esquema criminoso causou prejuízo aos cofres da estatal entre agosto de 2011 e abril de 2013. Conforme denúncia apresentada pelo MPF, eram negociados privilégios para hospitais no Rio de Janeiro, com o aval do ex-gerente de Saúde da estatal e outros funcionários que também fazem parte da denúncia. Era permitida a antecipação de pagamentos para hospitais em troca de propina e os estabelecimentos de saúde passavam a fazer parte de uma “lista de prioridades”.

O advogado Biagio Panza, que defende Marcos Esteves, disse que não se pronunciará sobre a decisão até ter acesso à sentença, que ainda não teria sido publicada. Panza adiantou, porém, que deverá recorrer da decisão.

*Informações da Agência Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *