Cremesp investiga vazamento de imagens de exames da ex-primeira-dama

Por em janeiro 27, 2017

O Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp) informa que instaurou sindicância para apurar o vazamento de imagens de exames da ex-primeira-dama Marisa Letícia Lula da Silva, internada em unidade hospitalar, após sofrer Acidente Vascular Cerebral (AVC), conforme noticiado pela imprensa. A sindicância tramita em sigilo processual.

A apuração pode apontar se a divulgação de dados clínicos teve a participação de médicos ou se era do conhecimento da diretoria técnica ou clínica da instituição. No cenário de doentes “notáveis”, a informação para o público deve ocorrer por meio de boletim médico autorizado pelo paciente ou responsável.

De acordo com o Código de Ética Médica, é vedado ao médico “permitir o manuseio e o conhecimento dos prontuários por pessoas não obrigadas ao sigilo profissional quando sob sua responsabilidade”. Também não é permitido “liberar cópias do prontuário sob sua guarda, salvo quando autorizado, por escrito, pelo paciente, para atender ordem judicial ou para a sua própria defesa”, esta última em situação de sindicância ou processo ético-profissional.

Para o Cremesp, o compromisso e a ética ante a saúde de cada um dos cidadãos colocam-se, sem distinções de qualquer natureza, sempre acima de interesses que não sejam fiéis à dignidade inviolável da pessoa doente junto aos seus entes queridos. Por conseguinte, o Cremesp lamenta a divulgação de exame ou qualquer dado privativo de doentes em redes sociais.

CONSELHO REGIONAL DE MEDICINA DO ESTADO DE SÃO PAULO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *