Cremesp debate reflexões e conceitos da ética médica

Por em outubro 6, 2017

O Cremesp participou, na última terça-feira (3/10), do talk show “Uma reflexão sobre Bioética”, realizado pelo Hospital Sírio-Libanês (HSL), durante a inauguração das atividades de seu Comitê de Bioética. Promovido pelo  Instituto de Ensino e Pesquisa do hospital, o evento abordou as condutas e impactos da Bioética por meio de profissionais das áreas da Medicina, Direito e Jornalismo.

A mesa contou com a presença do conselheiro e coordenador do Centro de Bioética do Cremesp, Reinaldo Ayer, e foi mediada por Daniel Neves Forte, coordenador da equipe de Cuidados Paliativos do HSL, que reforçou a importância dos Comitê de Bioética nos hospitais. “O Comitê é mais norteador do que normatizador, buscando promover reflexões sobre assuntos difíceis e que necessitam de uma opinião que envolva todos os profissionais”, destacou Neves Forte.

Giselda Hinoraka, advogada e professora titular de Direito Civil da Faculdade de Direito da USP, iniciou o evento falando sobre a importância das Diretivas Antecipadas de Vontade, mencionando, principalmente, os conceitos jurídicos acerca do assunto, como o dever do médico de atender os pedidos do paciente.

Os cuidados paliativos, principalmente, em situações de terminalidade de vida, foram abordados por Ayer durante o encontro. “Quando se estabelece um vínculo de empatia entre o médico e o paciente, as questões relacionadas ao fim da vida ficam mais fáceis de ser conversadas”, disse. Além disso, declarou que o respeito às Diretivas Antecipadas de Vontade não deve ser um fator inibidor da ação do médico naquilo que ele entende como o melhor para o seu paciente.

Para o médico oncologista e escritor, Drauzio Varella, a Medicina e a sociedade moderna, apesar dos problemas, têm apresentado evoluções cada vez maiores. “As mudanças e avanços faz com que a população esteja mais informada, e quanto mais informadas estiverem as pessoas, melhores serão as suas decisões”, afirmou, completando que esse novo formato muda a ação do médico, criando propostas como os Comitês de Bioética.

Daniele Riva, médico neurologista do Hospital Sírio-Libanês e Lia Diskin, jornalista e fundadora da organização Palas Athena, completaram a mesa, tratando temas como a importância dos embasamentos científicos na Medicina, da superação dos totalitarismos e da sabedoria advindas das novas gerações.

*Informações do Cremesp

Um comentário

  1. JULIO

    08/02/2018 at 15:49

    bom meu caso é meio complicado , Só pra começar eu Passei 10 ano fazendo tratamento no dentista .

    nesse perildor eu procurei 4 profissional . 1 foi colocou um aparelho muito ruim aonde eu machucou minha boca.. Pois o tratamento que ele fez não era indicado pois eu já tinha 18 anos pois o Osso já estava Duro. em fim . ( 2 ) condenou ( 1 )primeiro . Já o segundo (2 ) que tirou o dente errado . e fez mais merda ainda passei pagar caro, e não tive resultado os dente ficou todo troncho em fim . ( 3) já o terceiro sabendo de todo processo que eu tenho pegou o caso AI.. Foi posta pra todo lado . comeu dinheiro até de mais… Depois deixei de ir … por bom tem . O 4 PROFISSIONAL falou .. cara não tem mais jeito teu dente e tua Gengiva Pois tu tem uma Doença periodontal. Só sei que meus dente vão cair .. e não tem Mais jeito .

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *