Cremesp: Comitês de Bioética propõem debate sobre Medicina Intensiva

Por em Maio 17, 2018

A obra Reflexões éticas em medicina intensiva, editada pelo Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp), foi pauta da reunião dos Comitês de Bioética, nesta quarta-feira (16/05), na sede do Conselho. O debate contou com a presença dos conselheiros e coordenadores do livro, Reinaldo Ayer de Oliveira e Renato Azevedo Júnior, e os autores Juan Horng Jyh e Elcio Tarkieltaub.

Azevedo introduziu o encontro, discorrendo brevemente sobre os capítulos do livro e agradeceu a todos que colaboraram com seu desenvolvimento. “Foram três anos de muitas discussões e pesquisas. Acho válido ressaltar o valor da Câmara Técnica de Medicina Intensiva do Cremesp, pioneira no Brasil, que foi imprescindível para a realização da obra”, apontou.

Durante o debate, o autor Elcio Tarkieltaub, que também é diretor do Hospital Municipal Prof. Alípio Corrêa Neto, destacou a relevância de se ter uma boa comunicação entre o médico e o paciente, principalmente, na área da Medicina Intensiva. Segundo ele, muitos problemas de ineficiência e ética são decorrentes da falta de diálogo e do receio do profissional. “É necessário que o paciente e a família entendam as conseqüências de cada decisão. Por lidarmos com situações graves, muitas vezes, não sabemos como nos comunicar na UTI”, refletiu.

Devido à importância do livro, Ayer e Azevedo mencionaram uma possível tradução do exemplar. Ao longo da reunião, temas contidos na obra, como linguagem verbal e não verbal, estratégias comunicacionais e problemas na Medicina Intensiva foram retratados pelos médicos.

*Informações do Cremesp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *