Consentimento informado: cuidados para o recrutamento de populações vulneráveis

Por em setembro 21, 2012

Pesquisas com populações vulneráveis têm se mostrado preocupação comum entre pesquisadores em todo o mundo. Surgem protocolos para a realização de pesquisas com populações vulneráveis, que se diferenciam das já existentes pela preocupação com a compreensão dos objetivos do estudo e retenção das informações durante todo o período da pesquisa. Os protocolos apresentam vídeos, áudios, gravuras informativas e entrevistas com conselheiros comunitários, técnicas que buscam informar os participantes sobre pontos-chave da pesquisa e contraindicações do tratamento. Apesar das novas técnicas para a retenção de informações e maximização da compreensão, estas não são suficientes para transformar o consentimento em um processo contínuo. O apoio da comunidade local é vital para o sucesso das pesquisas com populações vulneráveis. Em última instância, o consentimento informado contempla, ainda, a voluntariedade e o consentimento em si.

Artigo de autoria de José Roberto Goldim e Alethéia Peters Bajotto, publicado na Revista Bioética – Vol. 20, No 2 (2012)

Leia o artigo completo AQUI.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *