Comissão debaterá inclusão no SUS de implante cardíaco

Por em agosto 10, 2015

A necessidade de incorporar o procedimento de implante por cateter de bioprótese valvar aórtica no Sistema Único de Saúde (SUS) será debatida em audiência pública da Comissão de Assuntos Sociais (CAS) nesta quarta-feira (12). A iniciativa é da senadora Ana Amélia (PP-RS).

O implante é a saída mais indicada para idosos portadores de estenose aórtica, doença cardíaca que afeta a valva aórtica e acomete até 5% das pessoas acima dos 75 anos. A cardiopatia não é tão divulgada quanto o infarto, mas, se não for tratada e diagnosticada a tempo, pode levar à morte em poucos meses.

A substituição cirúrgica da valva aórtica é o principal tratamento para os portadores da doença. No entanto, em caso de pacientes de idades mais avançadas o elevado risco da cirurgia faz com que sejam considerados inoperáveis. Para esses pacientes, o implante tem assegurado aumento da sobrevida e da qualidade de vida. Por isso, há uma mobilização para que o procedimento seja feito pelo SUS, ampliando a possibilidade de atendimento à população que sofre com a doença.

Para participar da audiência pública foram convidados o chefe da Cardiologia da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo, José Antônio Marin Neto; o coordenador do Registro Brasileiro de Implante por Cateter de Bioprótese Valvar Aórtica, Fábio Sândoli de Brito Júnior; o diretor da Sociedade Brasileira de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista, Marcelo Antônio Cartaxo Queiroga Lopes; e o professor do Departamento de Clínica Médica da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Denizar Vianna.

A audiência está marcada para 9h, na sala 9 da Ala Alexandre Costa.

*Informações da Agência Senado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *