Código de Ética do Estudante norteia a conduta dos alunos para a prática da Medicina

Por em fevereiro 13, 2017

O Código de Ética do Estudante de Medicina é disponibilizado aos alunos dos cursos de Medicina pelo Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp) e contém as normas que deverão ser seguidas pelos estudantes durante a graduação. O Cremesp tem como escopo fundamental de suas atividades, o exercício ético da Medicina.

Dessa forma, a iniciativa de um guia de orientação de conduta fundamentado no Código de Ética Médica tem como objetivo a aproximação do estudante com a categoria médica, tendo contato, desde o primeiro ano com as diretrizes e práticas éticas.

A publicação foi elaborada para que o estudante tenha conhecimento sobre as vivências acadêmicas e os princípios norteadores da boa prática profissional, e trata de temas como conduta com os pacientes, sigilo médico, relação com a indústria, trote, ensino e pesquisa; ressalta também a importância do envolvimento do jovem estudante nas atividades humanitárias.

Boas práticas para acolhimento

O Código traz diretrizes para o comportamento, direitos e deveres desde o início do curso ao internato. De acordo com o artigo 26 do capítulo III deste Código de Ética “é vedado ao estudante de Medicina participar ativa, ou de forma conivente, de trote ou recepção violenta a ingressantes, que determinem ou obriguem-no a ato humilhante, degradante, ofensivo ou contrário aos seus desejos, crenças e convicções.

O Cremesp constituiu, em 2015, uma Câmara Temática Interdisciplinar sobre a Violência nas Escolas Médica para a discussão de ações visando a prevenção da violência entre os alunos de Medicina e a promoção de uma cultura de tolerância e paz na área acadêmica.

Confira algumas orientações do Cremesp para a recepção dos novos estudantes:

1.    Conscientizar a instituição de ensino de que ela é a responsável pelo acolhimento dos estudantes e de seus pais no momento da recepção;

2.    Distribuir o Código de Ética do Estudante de Medicina na semana de recepção aos ingressantes;

3.    Estimular o apadrinhamento dos ingressantes pelos estudantes de segundo ano;

4.    Ter um documento com assinatura dos estudantes responsáveis pela festa de recepção, entregue à direção da escola;

5.    Providenciar uma lista de estudantes que se disponham a ser “Carona Solidária” e que essa lista seja encaminhada aos pais e à direção da escola;

6.    Disseminar que o sucesso das festas de confraternização é incompatível com a prática conhecida como “open bar”;

7.    Disponibilizar serviço de ouvidoria, autônomo e independente, preservando o anonimato e privacidade do reclamante;

8.    Promover a realização de palestras sobre saúde mental do estudante de Medicina, levando informações aos alunos e seus pais.

O Código de Ética do Estudante de Medicina pode ser acessado aqui.

*Informações do Cremesp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *