Câmara de Segurança do Paciente realizará Fórum e proporá mudanças no Código de Ética

Por em fevereiro 2, 2017

A Câmara Técnica Segurança do Paciente, do Conselho Federal de Medicina (CFM), vai realizar no dia 31 de maio, em Brasília, um Fórum para debater propostas que melhorem a proteção do paciente. A realização do Fórum foi definida em reunião da Câmara Técnica nessa quarta-feira, 1 de fevereiro, que também deliberou pelo encaminhamento, à Comissão Nacional de Revisão do Código de Ética Médica, de propostas de alteração do Código com o objetivo de melhorar a segurança do paciente.

“Os hospitais, principalmente àqueles que passam por processos de acreditação, têm sido cobrados a reduzir os fatos adversos. Temos de disseminar essa cultura da segurança do paciente para que o ambiente hospitalar seja um lugar só de cura”, defende o coordenador da Câmara Técnica, Jorge Curi, conselheiro federal por São Paulo.

Para o coordenador do Departamento de Saúde Suplementar da Confederação Nacional de Saúde, João de Lucena Machado, é preciso que haja uma simplificação na notificação dos eventos adversos. “O Ministério da Saúde determinou que todos os eventos fossem notificados, quando deveriam ser apenas os graves. O problema é que os mais sérios não são registrados corretamente”, argumentou.

O diretor de fiscalização do CFM, Emmanuel Fortes, também integrante da Câmara Técnica de Segurança do Paciente, apresentou um roteiro de perguntas que serão aplicadas pelo CFM em hospitais. Ele defendeu que deve ser garantida a segurança do paciente. “Devemos averiguar não se alguém caiu, mas se algum pré-requisito deixou de ser aplicado e, por isso, o paciente sofreu algum dano”, defendeu. A reunião contou ainda com a participação do conselheiro federal Celso Murad e do superintendente do hospital Mário Covas, Desiré Callegari.

*Informações do CFM

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *