Aspectos éticos e legais do prontuário são destacados pelo Cremesp

Por em Abril 16, 2019

Os aspectos legais e éticos do prontuário do paciente foi o tema da palestra ministrada pela vice-presidente do Cremesp, Irene Abramovich, no A.C. Camargo Câncer Center. O evento foi destinado aos residentes da Instituição, buscando orientar os profissionais e esclarecer dúvidas sobre o assunto.

O médico ginecologista do A.C. Camargo, Levon Badiglian Filho, destacou os principais pontos de definição e maneiras de preencher corretamente os prontuários. “Em tempos de muita automatização ou sistematização, é muito importante pensar na qualidade de preenchimento dessas informações”, disse.

A representante do Cremesp falou sobre a sensibilidade necessária aos profissionais ao lidar com esse tipo de documento. “O prontuário é a história de vida do paciente no hospital”, afirmou. Ela também abordou o dever essencial da boa comunicação com o paciente: “O nosso paciente deve ter o direito de fazer suas decisões, cabendo a nós a função de dar informações”.

Irene e Badiglian Filho ressaltaram, ainda, sobre os problemas no momento do preenchimento dos prontuários. Entre os cuidados necessários, os médicos destacaram:

  • Ter a letra sempre legível;
  • Evitar o uso excessivo de abreviações;
  • Atentar-se a não deixar faltar informações durante o preenchimento;
  • Preencher de maneira que paciente, equipe e instituição possam entender;
  • Ter em mente que o prontuário pertence ao paciente e tem um valor legal.

O prontuário do paciente é elaborado pelo médico, atendendo ao artigo 87 do Código de Ética Médica, além das resoluções do CFM: 1605/2000, 1638/2002 e 1821/2007.

*Informações do Cremesp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *