Anvisa suspende diversos medicamentos

Por em dezembro 9, 2014

A Anvisa determinou, nesta terça-feira (09/12), a suspensão do lote 0601353 do medicamento Oxacilil 500mg (oxacilina sódica), que possui validade até 04/2016. O lote, fabricado pela empresa Novafarma Indústria Farmacêutica Ltda, apresentou fragmentos de vidro dentro da embalagem primária lacrada.

O lote 1408001 do medicamento Lidojet 2% S/VAS (cloridrato de lidocaína), solução injetável, também foi suspenso. A empresa fabricante, União Química Farmacêutica Nacional S.A, comunicou o recolhimento voluntário do lote após ter sido encontrado corpo estranho em frasco-ampola inviolado do lote. O lote já havia sido suspenso no município de São Paulo por determinação da Covisa-SP.

Quatro lotes do medicamento LFM-Prednisona 5 mg, comprimido, foram suspensos. O lote 1307022 apresentou resultado insatisfatório no ensaio de Dissolução de Prednisona. O Laboratório Farmacêutico da Marinha, fabricante dos lotes, comunicou à Anvisa que investigou e constatou que há o mesmo desvio nos lotes 1307021, 1307023 e 1307024.

Foi suspenso o lote 130202 (val.: 09/2015) do medicamento Lamivudina 10mg/ml, solução oral, também fabricado pelo Laboratório Farmacêutico da Marinha. A distribuição é feita pela detentora do registro, Indústria Química do Estado de Goiás S.A. O lote apresentou resultado insatisfatório no ensaio de Descrição de amostra e Aspecto, onde foi observado material estranho, rígido, de cerca de 1 cm de comprimento, suspenso e visível a olho nu, dentro do frasco lacrado do medicamento citado.

Interdição cautelar

Foi interditado cautelarmente, pelo prazo de 90 dias, o lote 1/2 124 do medicamento Solução Fisiológica de Cloreto de Sódio a 0,9%, fabricado por Indústria de Produtos Naturais Deshydrater Ltda. A interdição é por conta do resultado insatisfatório obtido no ensaio de análise de aspecto, por ter sido verificado que 11 frascos apresentavam material estranho em suspensão.

Todas as determinações acima foram publicadas no Diário Oficial da União

(Informações da Anvisa)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *