Anvisa autoriza fornecedores de oxigênio medicinal

Por em abril 26, 2021

Anvisa concedeu três novas autorizações de funcionamento (AFE) para empresas fabricantes de oxigênio medicinalCom isso, o país conta com reforços no fornecimento do produto, classificado como medicamento essencial aos serviços hospitalares, especialmente neste momento de pandemia de Covid-19.  

As autorizações estão nas Resoluções (REs13761494 e 1615, publicadas neste mês, entre os dias 6 e 20/4. As empresas que receberam as autorizações são as seguintes: Oxi-Borges Comércio de Gases Industriais e Medicinais Eireli, Oeste Comércio de Gases Derivados do Ar Eireli e Oxigênio Cariri.  

De acordo com a Coordenação de Autorização de Funcionamento de Empresas (Coafe), vinculada à Gerência-Geral de Inspeção e Fiscalização Sanitária (GGFIS), as autorizações foram aprovadas de acordo com o fluxo de priorização de demandas relacionadas ao enfrentamento da pandemia, estabelecido em março de 2020.   

A medida agilizou o atendimento desse tipo de solicitação, com a publicação da decisão sobre AFE em até dois dias úteis após o pedido de priorizaçãoÉ importante ressaltar que toda empresa que realiza atividades de fabricação, envase ou enchimento de gases medicinais, incluindo oxigênio medicinal, deve ter a AFE, concedida mediante o atendimento de requisitos técnicos e administrativos exigidos pela Agência.  

Confira mais sobre a priorização de análisePedidos de AFE relacionados à Covid-19 terão prioridade. 

Acompanhamento   

Atualmente, não há nenhuma pendência na Anvisa sobre análise de pedido de AFE para realização das atividades de fabricação, envase ou enchimento de gases medicinais 

A Agência informa também que as medidas adotadas para melhorar o acesso ao produto e medicamentos para pacientes com Covid-19 podem ser acompanhadas em um painel disponibilizado no portal da instituição, no item “Medidas para ampliar a produção. 

Lá estão descritas as ações referentes a medicamentos e agentes adjuvantes (auxiliares) usados no enfrentamento à pandemia e as medidas referentes a oxigênio medicinal. Também há informações sobre a competência da Anvisa na avaliação de risco de desabastecimento ou restrição de acesso a medicamentos em decorrência de descontinuação de fabricação ou importação, entre outras. 

As informações são atualizadas conforme a Agência vai adotando novas medidas para ampliaa produção e o acesso a oxigênio medicinal e medicamentos. 

*Informações da Anvisa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *